Quinta-feira, 18 de Setembro de 2008

Obesidade infantil: Criança obesa… adolescente e adulto doente

David Carvalho

É nos meios urbanos que a obesidade infantil deixa a sua marca mais pesada. No entanto, a ruralidade também não mostra um cenário diferente. As estatísticas dizem que, a nível nacio­nal, 31,5% das crianças entre os 9 e os 16 anos são obesas ou sofrem de excesso de peso.

E daqui sobressai uma conclusão: é preciso agir. Caso contrário, a

j

á ameaçada esperança média de vida destes miúdos vai ser ainda mais curta do que aquela que a geração dos pais tem neste momento.

 

Perante a informação que é disponibilizada constantemente, ainda é pouca a sensibilização a sério para este problema, que a Organização Mundial de Saúde entende como

epidemia

. Parecem passar despercebidas a pais e Estado as consequências reais a longo prazo.

 

Sobretudo quando se tem em conta que a alimentação incorrecta e a escassa

prática de actividade física são a base desta situação, não só nos adultos, mas particularmente na população infantil.

 

Certo é que, neste momento, calcula-se que no futuro haja mais adultos que, para além de obesos, vão sofrer de patologias cardiovasculares, cada vez mais cedo.

 

Vão ser mais atingidos pelos efeitos da

diabetes tipo

2, que também sobe a olhos vistos nos jovens de hoje. Já para não falar de distúrbios da personalidade, decorrentes do

estigma

de ser gordo, como assinala uma campanha desenvolvida por estes dias nos diversos media.



Há um miúdo à porta

de um prédio, toca à campainha, diz o seu nome, masl

á em cima no apartamento o amigo só o conhece quando ouve: «Sou eu, o gordo.»

publicado por Susana às 14:47
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 3 de Julho de 2008

Existem Soluções

 Acho que na escola os miudos deviam comer melhor. Li algures que em algumas escolas, não em Portugal, decidiram fazer uma experiencia e retiraram bolos, batatas fritas, etc, do bar.

 No final do ano notou-se , um decréscimo de jovens obesos nessas escolas.

 Bem sei , que todos nós gostamos de guloseimas, mas é nesta idade que os devemos tentar ensinar. Tentar  não! Temos obrigatoriamente de os fazer entender que não se pode comer tuod o que quer e quando querem.

 As regras não são só na casa, a alimentação tambem tem regras. Alimentação equilibrada, em casa e nas escola é o "truque " para combater a obesidade infantil.

 

E já agora menos computador e mais exercico físico.

 

 

 

publicado por Susana às 17:36
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

.links

.posts recentes

. Obesidade infantil: Crian...

. Existem Soluções

.arquivos

. Agosto 2010

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

Free counter and web stats